[INFORMAÇÃO] - Como prometido - a Verdade do carro Flex.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[INFORMAÇÃO] - Como prometido - a Verdade do carro Flex.

Mensagem por Maraccini em Seg Abr 27 2015, 17:15

Em um motor normal a Gasolina com sistema de injeção direta e/ou indireta (pois a Audi tem os dois num mesmo carro) em condição de WOT, ou seja, aceleração máxima com acelerador 100% aberto os sensores que compõem o sistema de injeção (sensor de oxigênio ((Popularmente chamado de Lambda)), Posição de Borboleta, Rotação, Fase, Detonação, Pressão, temperatura do ar admitido, temperatura do liquido de arrefecimento, Alguns tem temperatura do óleo, etc.) fazem uma composição de informação que ECU interpreta e fornece informações para que motor funcione de forma mais eficiente - desempenho/consumo (Neste caso o sensor de oxigênio só tem a função de identificar se queima do combustível está pobre ou rica)

Motor Flex  usando ETANOL é na realidade um pouco diferente nesta mesma condição de WOT  e em media/alta rotação (informação passada pelos engenheiros Bosch e Marelli), firmas que fornecem o sistema de injeção ou software da ECU (calibaração), o motor produz uma maior quantidade de vapor de óleo (e este sendo originalmente de hidrocarboneto e mesmo os sintéticos o vapor é lido como se fosse de hidrocarboneto) que quando passava pelo sensor principal  o sensor de Oxigênio (Lambda)  que no motor Flex tem a função de identificar :  1) se queima está rica ou pobre            e ainda                  2) identificar o combustível utilizado se gasolina pura, etanol puro ou mistura destes e por esta segunda função mais o descrito acima sobre vapor de oleo a sonda Lambda entende que motor esta com gasolina e assim a ECU altera dados para o combustível gasolina em vez do etanol e motor fica "PERDIDO" (ponto de ignição, mistura ficam erradas e motor não funciona perfeitamente) então veio à solução ¨ brilhante ¨ para o terceiro mundo a partir de uma determinada rotação um software (programa) assume e fornece ao motor os dados (parametros carregados ) para seu funcionamento nesta condição com WOT com etanol . 

Com resultado disto é que em alguns carros flex com álcool apesar de ser mais potente (HP) o desempenho (velocidade máxima) com gasolina era maior e ainda podemos ver que consumo no etanol , da maioria dos carros independente da cilindrada é quase o mesmo de 6 a 7 Km/L na cidade e de 10 a 11 Km/l na estrada, Hoje melhorou o consumo um pouco (media) pois os fornecedores estão aprimorando o software. Estas firmas Bosch ,Marelli e tb delphi cobram por tempo de desenvolvimento o que aumenta custo e  indústria automotiva não quer ter gasto extra para corrigir isto, pois os veículos ainda estão dentro dos padrões exigidos pelo governo (nenhuma fabrica no Brasil se preocupa em fornecer um produto de melhor eficiência ao consumido)  Existe sim uma solução com a adição de um, dois ou três sensores a mais (depende do projeto do fornecedor), novos hardware (maior velocidade de processamento), novo software e etc. e cujo beneficio além de melhorar o consumo,desempenho e emissão ainda traria como vantagem a possibilidade de ter um informativo no painel dando a composição do combustível que esta sendo abastecido (evitaria até comprar combustível adulterado), mas logico que tem um custo bem maior pelo desenvolvimento e pelo acréscimo de peças e como os carros hoje atinge metas de emissão, nenhuma indústria irá colocar.

Veja como estamos atrasados ainda não temos injeção direta estratificada (que modelos à gasolina importados têm, mas no Brasil não funcionam e são desativados por causa da péssima qualidade de nossa gasolina que mesmo melhorando ainda tem  alta taxa de enxofre, contaminada de fabrica com agua que tem sais minerais governo aceita até 2% de água e outros contaminantes acrescidos na revenda( adulteração) esta injeção funciona com altíssima pressão e fornece uma mistura mais rica em torno da vela e mais pobre nas outras áreas do cilindro diminuindo o consumo sem afetar rendimento e para veículos a etanol seria perfeita.

Espero  que o Programa do Governo Inovar mude isto tornando os veículos nacionais mais eficientes e dando maior chance para venda fora do pais (retomar exportação- tornar produtos novamente competitivos no mercado mundial).

É por esta razão que ainda só nós temos o sistema Flex que funciona com 100% de gasolina ou álcool ou qualquer mistura destes. (ninguém ainda no mercado mundial se interessou por algo ainda tão ¨ nas coxas ¨ - Mesmo com tanta propaganda do governo a nível mundial.


Tenho carros Flex  desde o inicio deste, mas prefiro um que fosse só a etanol mas bem desenvolvido com injeção direta estratificada e maior taxa ou o meu preferido: existe uma patente de 2007 do engenheiro que desenvolveu o carro a álcool  que utiliza vapor de etanol ( pode ser aquecido pelo óleo, pela água do radiador e pelo escape, este ultimo mais difícil de controlar a temperatura) que em teste conseguiu:
Mesmo motor : Gasolina 14 km/l
                              Etanol.    10 Km/l
Motor por vapor de etanol.  16 Km/l com melhor potência/ desempenho ainda!
Mas até hoje não houve interesse das montadoras ( trocar para que se esta vendendo assim? - troca tem custo! ).

Maraccini
Motorista Veterano
Motorista Veterano

Número de Mensagens : 1306
Cidade/Estado : Jundiaí / SP
Motorização/Cor : 1.0 3 Cil. TiCVT / branco
Código de Opcionais : New KA SE Plus
Data de inscrição : 06/04/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum